Tire Dúvidas Sobre Estudar e Trabalhar no Canadá


O começo de um novo ano pode ser a oportunidade de fazer sair do papel aquele planejamento que teve início em 2017, ou até antes. Com certeza se tornar um estudante no Canadá é meta para muitos daqueles que estão lendo este texto neste exato momento, e ficamos felizes em ajudar a realizar sonhos assim. Sabemos que estão envolvidas algumas dúvidas sobre trabalhar e estudar no território canadense, por isso mais uma vez buscamos esclarecer as mais frequentes.

Selecionamos algumas perguntas que recebemos e representam dúvidas bastante comuns, e na sequência explicaremos melhor a respeito de cada uma delas. Vamos lá?

1 | Posso trabalhar enquanto faço um curso de inglês no Canadá?

Neste caso a resposta é não. Há alguns anos era possível conseguir uma permissão de trabalho apenas cursando aulas de idiomas (inglês ou francês) nesta parte da América do Norte, mas infelizmente essa possibilidade não existe mais. Atualmente a regra vigente é:

  • Terá direito a trabalhar 20 horas semanais (part-time) os estudantes internacionais de instituições “post-secondary” de cursos de nível superior, Colleges e Universidades, que frequentem especializações, bacharelado, entre outros programas. Esta oportunidade de receber um “work permit” em tempo parcial inclui também os alunos dos cursos considerados vocacionais profissionalizantes, que tem matérias mais voltadas para a área técnica.
  • Os programas precisam ser equivalente a uma carga horária “full time”, ou seja, há um mínimo de horas e/ou créditos exigidos, dependendo da instituição, para que não sejam considerados como de tempo parcial. Por isso é importante entender como cada um desse cursos funciona antes de se decidir pensando nas permissões de trabalho.

2 | Como estudante, eu posso ultrapassar as 20 horas semanais de trabalho?

Os alunos internacionais dos cursos e instituições que possuem o direito à permissão de trabalho devem respeitar rigorosamente o máximo de 20 horas de trabalho semanais, conforme o seu “work permit”. Legalmente falando, é somente esta a carga horária autorizada pelo governo canadense. A exceção é para os cursos que oficialmente tem férias (break) e assim, neste período os alunos podem trabalhar mais horas sem restrições, enquanto não retornam para a sala de aula.

É necessário está bem atento ao formato do programa o qual irá estudar, os seus componentes, se está previsto estágio (co-op), se tem ou não intervalo entre os semestres, etc. Reforçamos que, desta forma, antes de optar por um curso é necessário entender as particularidades do mesmo, a duração e exigências. As características impactam diretamente nas possibilidades de trabalho durante a vida estudantil, e até mesmo depois de formado, no momento de pedir o PGWP (Post Graduation Work Permit), como falaremos logo abaixo.

3 | Posso continuar trabalhando no Canadá depois de formado?

Boa notícia! Todo o estudante internacional que completou com sucesso um curso em uma instituição de ensino superior canadense pública (Universidade e College) credenciada pelo governo local, terá a chance de permanecer e trabalhar no país. Isso é graças a quatro letrinhas, o “PGWP”, ou o Post Graduation Work Permit.

Assim, após formado numa instituição de ensino que cumpra todos os requisitos estipulados pela Imigração do Canadá, é chegada a hora do aluno aplicar para o PGWP. Este documento abre as portas para que o aplicante fique morando no país com uma permissão de trabalho em tempo integral, ou seja, sem nenhuma restrição quanto as horas da jornada profissional.

O tempo desta autorização pode ser de 8 meses até 3 anos, dependendo da duração total do curso. Por exemplo, quem estudar 12 meses poderá ficar pelo mesmo período depois da formatura, e já quem esteve na sala de aula a partir de 2 anos, terá a chance de permanecer por até 3 anos, que é o limite do PGWP.

Atenção! É mandatório fazer a aplicação para o Post Graduation Work Permit em até 90 dias após a conclusão do curso, ainda com o status de estudante válido. Caso contrário, perde-se a chance deste benefício e este pedido só pode ser feito uma vez na vida. E lembramos que o ensino à distância (de fora ou dentro do Canadá) não é elegível.

4 | Durante o período do meu PGWP, o cônjuge pode permanecer trabalhando no Canadá?

Uma vez aprovado o PGWP do estudante internacional, o seu(sua) companheiro(a) pode fazer uma aplicação para ficar no país como acompanhante, como estudante ou turista. A oportunidade dele(a) trabalhar também se dá quando o formado, ou seja, o aplicante principal, de posse de sua permissão de trabalho conseguir um emprego “full time” e em um cargo dentro do National Occupational Classification, ou NOC, 0, A ou B (saiba mais sobre o que é o NOC clicando aqui).

Neste cenário, após as formalidades da oferta de trabalho já pode ser dada a entrada no pedido do “work permit” para o cônjuge e este deverá ter a mesma validade do documento do recém-formado. Isso pode ser feito a qualquer tempo durante a validade do PGWP, o que é importante, pois às vezes o estudante internacional pode levar algum tempo até se recolocar nesta posição no mercado de trabalho.

 

01= 

02= 

03=

04=

Seu nome:

Seu e-mail:

Telefone:

Assunto:

Mensagem:

05=

Seu nome:

Seu e-mail:

Telefone:

Assunto:

Mensagem:

06=

Seu nome:

Seu e-mail:

Telefone:

Assunto:

Mensagem:

07=

Seu nome:

Seu e-mail:

Telefone:

Assunto:


Mensagem:

Peça já o seu orçamento!

Seu nome:

Seu e-mail:

Telefone:

Assunto:

Mensagem:

Peça já o seu orçamento!

Seu nome:

Seu e-mail:

Telefone:

Assunto:

Mensagem:

Peça já o seu orçamento!

Seu nome:

Seu e-mail:

Telefone:

Assunto:

Mensagem:

Peça já o seu orçamento!

Seu nome:

Seu e-mail:

Telefone:

Assunto:


Mensagem: